Marketing Digital (On Site) PDF Imprimir E-mail
Seg, 27 de Fevereiro de 2012 00:00

Nas empresas, geralmente o departamento de Marketing Digital fica alocado na área de TI e Marketing (90%), porém, algumas empresas deixam como responsável o RH ou RP. Ou ainda um setor próprio de Internet ou agências. Normalmente são destinados 4% da verba para o Marketing Digital. São duas as atuações: On Site e Off Site.

 

On Site

Por que ter um site? Qual a função? Como será o conteúdo? Quem vai fazer? WEB ou MOBILE?

 

Antes era o Site-Centric (as funcionalidades do site eram prioridade). Agora é o User-Centric (o usuário é a prioridade). E são vários os tipos de sites:

- Estáticos (para atualizar é precisa mexer no código fonte; difícil atualização)

- Dinâmicos (possuem uma interface de gerenciamente; fácil atualização)

- Hotsite (temático, específico)

- Blog (conteúdo despojado e mais interativo)

- Promocionais (específico para uma promoção)

- Sazonais (com curta duração)

- E-Commerce (site de vendas)

- Agregadores (específico para upload e download de conteúdo)

- Rede Social (relacionamento)

- Animação (feitos em flash)

 

Para começar, é preciso fazer um planejamento, definir o objetivo e o público alvo, pensar e escrever o conteúdo, definir parcerias (usuários vão poder postar? Comentar?), executar a programação (estrutura e design), testar as funcionalidades, publicá-lo, mantê-lo e mensurá-lo para realizar otimizações. Tudo isso porque hoje não basta ter um site, mas sim, Presença Digital.

 

Uma parte que deve ter muita atenção é a arquitetura de informação: "é a ciência para transformar dados e informações em conhecimento útil, organizado, funcional e palatável" (Richard Wurman, 1976). É organizar informações complexas, apresentando-as de forma simples para que o usuário escolha seu próprio caminho. Com a arquitetura da informação, deve-se tornar a experiência do usuário mais útil e relevante, executando as tarefas em menos tempo, com menos esforço e com mais resultados (ou seja, menos cliques). Tudo isso é apresentado no Mapa do Site e no Wire Frame.

 

"É importante perceber que a usabilidade não é apenas uma oportunidade singular, unidimensional de uma interface com os usuários. A usabilidade tem componentes múltiplos e é tradicionalmente associada com estes cindo atributos: ser fácil de aprender, ser eficiênte na utilização, ser fácil de ser recordado, ter poucos erros, ser subjetivamente agradável." (Jakob Nielsen, 2003)

 

Um exemplo do oposto de tudo isso é o site http://dontclick.it, que apresenta uma navegabilidade totalmente diferente da tradicional.