Escola Crítica: Público e Privado PDF Imprimir E-mail
Qua, 20 de Junho de 2012 00:00

Esse é um caminho que vem da divisão de público e privado! O perfil é uma projeção da nossa identidade pública. Para entender melhor como estamos perdendo nossa referência de público privado, vamos pensar na Idade Média. Se o rei ou algum súdito dormisse tarde, essa era uma informação pública, quem sabe, até mesmo, uma discussão política.

 

Com a urbanidade, a economia urbana, começou a surgir o privado. O que aconteciam nas casas, lojas e organizações privadas era particular. O que acontecia nas tavernas e praças era público. O quarto particular era mais do que a privacidade, mas um local para se refletir, pensar e repensar a nossa identidade.

 

Agora, com a sociedade da informatização, juntamos a vontade de comer com a comida. Com um modelo de comunicação “você produz”, o homem, que começa a ter uma vontade de se expor cada vez mais, formaram o casamento perfeito. Acontece uma virada dos diários (extremamente particulares) para os blogs (totalmente públicos).